A Capa


Ministério da Saúde confirma que gays não podem doar sangue

Por Redação em 22/09/2008 às 14h03

Ministério da Saúde confirma que gays não podem doar sangue

Em nota técnica na enviada na última sexta-feira, (19/09) o Ministério da Saúde confirmou que gays e homens que fazem sexo com outros homens (HSH) não podem ser doares de sangue. Segundo os representantes do Ministério, os grupos "mantêm conduta de risco de infecção de doenças como Hepatite B, C e AIDS".

A nota intitulada "Situação de risco acrescido para doação de sangue" é baseada em algumas pesquisas recentes e outras nem tanto, relacionadas à Aids. De acordo com os dados, no Brasil a Epidemia de Aids é menor que 1% na população em geral, e maior que 5% em gays e HSH.

Além disso, estudos nos EUA e na Inglaterra também apontam diferenças significantes no número de casos de Aids entre gays e entre heterossexuais. O mesmo é dito sobre a hepatite C, em uma pesquisa de 1991, "HSH pode ser considerado de risco acrescido para infecção pelo vírus da hepatite C (VHC), apesar da via sexual não ser uma via efetiva de transmissão do vírus".

O Ministério da Saúde chega a conclusão de que estão inaptos para doação de sangue: homens e ou mulheres que tenham feito sexo em troca de dinheiro ou de drogas, e os parceiros sexuais destas pessoas; pessoas que tenham feito sexo com um ou mais parceiros ocasionais ou desconhecidos, sem uso do preservativo; pessoas que foram vitimas de estupro; homens que tiveram relações sexuais com outros homens e ou as parceiras sexuais destes; homens ou mulheres que tenham tido relação sexual com pessoa com exame reagente para anti-HIV, portador de hepatite B; pessoas que estiveram detidas por mais de 24h; pessoas que tenham colocado piercing ou feito tatuagem em lugares que não apresentavam condições de segurança; pessoas que tenham apresentado exposição a sangue ou outro material de risco biológico; pessoas que sejam parceiros sexuais de hemodialisados e de pacientes com historia de transfusão sanguínea; pessoas que tiveram acidente com material biológico.

Antes de encerrar o comunicado, a entidade pede desculpas pela restrição de doadores. "O objetivo não é a exclusão do grupo de gays e HSH desta generosa prática; nem tampouco apoiar atitudes de constrangimentos e de discriminação desta natureza nos serviços de hemoterapia".

Link

Comentários








Mario Parede: Isso não faz o menor sentido. Em situação de risco está quem fez sexo sem preservativo, seja gay ou hétero. Se ter feito sexo sem preservativo já é um fator excludente, a sexualidade da pessoa é indiferente. Independente das pesquisas, essa exclusão pelo que a pessoa é, é preconceituosa sim.

peter pan: ESSA "ENTIDADE", QUE NOS CONVENCER QUE NÃO É PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO, QUE PAÍS DE GENTE HIPÓCRITAS, GRAÇAS HÁ DEUS QUE NÃO SOU DOADOR, MAIS LAMENTO PELOS QUE PRECISA, E PEÇO QUE AS CAMPANHAS DE DOÇÃO SEJA ENTÃO RESTRIDA SÓ HÁ HETERROS, QUE NÃO ESTAR LONGE DE CONTRAIR D.S.T E AIDS, LAMENTOS QUE INFELIZMENTE EM TEMPO DE ELEIÇÕES, TEMOS QUE LER ESSA COISA LAMENTAVÉL...

Stenio Soares: É no mínimo intrigante essa nota do Ministério da Saúde. Bastaria restringir a coleta de sangue de qualquer cidadão que mantenha ou tivesse tido conduta sexual de risco, sem uso de preservativo. Identificar "homens que fazem sexo com homens", estabalecendo esta categoria enquanto significante para restrição da coleta de sangue desses doadores, é sim DISCRIMINAÇÃO e não há parágrafo que o justifique. Muito embora pesquisas apresentem dados significativos de prática sexual de risco entre "homens que fazem sexo com homens" esse grupo de pessoas está incluso em um outro grupo maior: pessoas que têm conduta sexual de risco, sem preservativo. Não importa a sexualidade. O problema nessa categoria e sua evidente distinção é a discriminação no uso semântico da categoria sobre o contexto da doença.

Benedito: Doar sangue para quê? Se não querem meu sangue, para mim melhor: é uma cobrança a menos, um dever a menos. E, só para polemizar, alguém aqui já ouviu falar dos dissidentes do HIV? Talvez o simples fato de receber sangue, contaminado ou não, já seja o suficiente para provocar AIDS. Não é estranho tanta fobia contra grupos considerados "de risco" se esse vírus ainda nem foi isolado???

Andreh Ventura: como é que eles vão saber se a pessoa é gay,lésbica e/ou garota(o)de programa?Vão saber se dá na pinta.Isso é uma forma de descriminação com o movimento gls,prostitutas e outras.O que o Ministerio deveria fazer,pelo menos dá mais aenção para esses movimentos para terem mais saúde,exames gratuitos.Para que no dia tiver campanha de doações eles também possam fazer este ato social

PÚBLIO ATHAYDE: Um dia, quem tomou essa decisão pode precisar de sangue... Talvez lhe faça falta, para salvar a si, sua mãe ou um filho, o sangue nobre de gente generosa que representa 20% da população excluída por este preconceito humilhante. Transformam um parcela produtiva da sociedade em párias e têm a desfaçatez de tem apresentar a pílula dourada em desculpa politicamente correta. É nosso mundo...

: é a morte da igualdades, da sociedade pluralista e solidária! francamente é uam afronta a todos os princípios humanistas. Mesmo que eu leve uma vida saudável, não poderei ajudar nessa nobre tarefa por causa da minha condição .. é injusto

jeferson: Bom dificial falar sobre esse assunto,mas é facil dizer que todos entao nao poderao doar sangue,pois todos fazem suas putarias,homens ,mulheres e gays.... quer dizer que qualquer um pode transmitir doenças,mais como falam quem ve cara nao ve a doença.....

Ivam Cavalcante: E é assim que a homofobia continua no país ... e no mundo ... é uma vergonha ... um governo q fala tanto de diversidade deixar uma nota como esta ser publica .... !!! Q VERGONHA !!!

carlos: O dificil desta nota não é ficar sem doar sangue; e sim conscientizar a população de modo geral qeu doar sangue é uma responsabilidade social, responsabilidade essa que tem que ser bem clara para todos. Doar sangue e manter comportamento de risco é coloca em risco a vida daqueles que já estão expostos a diversas mazelas. Quem gostaria de receber uma doação sanguinea que não seja de fato, segura. Precisamos ter consciência e não expor mais ainda pessoas inocentes. Já não é novidade para ninguém que o ser humano de modo geral se entrega ao prazer do sexo, mesmo com parceiros desconhecidos. Não doar sangue estando em grupo de risco é uma forma de ser doador da vida. Parabenizo ao Ministério da Saúde por esta conclusão coerente. Sou Gay e não me sinto nem um pouco discrimindo com esta decisão. O objetivo desta conduta não é nem um pouco constrangedora para quem tem consciência da verdadeira cidadania. Parabéns!!

Breno: Bom, sem palavras...isso é um absurdo..por isso que nosso Brasilzão é um país nesse estado...lastimável...e se eu chegar e dizer que sou hetero comedor de mulheres...rs?

Josenildo: É um duro e grande precomceito sim...pois assim como eles testam o sangue dos heteros, podem testar dos gay tbém, e ainda vem dizer que não e precomceito.o precomceito está ai por parte dos governantes tbém que não fazem nada pra mudar essa realidade, pois um dia, um gay pode salvar a vida de um hetero,é não e porque somos gays que todos temos que está doente... fico sempre muito triste com isso pois eu gostaria de ajudar outros nesse sentido e não posso por causa do precomceito, da autoridades governamentais...

Marcelo: É uma paulada em cima da outra! Sufoco! Paz! Não tenho mais nada a dizer.

Borpy: La homosexualidad no implica necesariamente una conducta de riesgo como para encasillar de esta forma y determinar que un gay no puede donar sangre. La misma conducta de riesgo exite entre heterosexuales. Desde mi punto de vista es un absurdo. Además en un caso de vida o muerte y ante la necesidad de salvar una vida con mi sangre, jamás diré que soy homosexual.

thomas: Não é questão de dar pinta. Você é obrigado a assinar um formulário onde declara não ser gay.

hamilton: Espero que um dia não sejamos proibidos de receber sangue também, pois do jeito que a coisa vai é perigoso perguntar aos héteros: "gostaria que seu sangue fosse doado a um homossexual?" afff

Abynoan: Bom, se já tinhamos dificuldades de encontrar um banco de sangue para as pessoas que necessitam, agora o governo, acaba de piorar a situação com uma atitude preconceituosa, ilegal e irresponsável, pois qualquer pessoa, sendo do gênero gay, hetero pode sim ter uma vida sexual saudável. isso é um absurdo!

xand: Engraçado, sou doador faz 5 anos, me aceitei homossexual nesse mesmo período e sempre meus resultados de exame sanguíneo foram satisfatórios, tanto que minha derradeira doação foi há 4 dias. Sou gay..tenho meu parceiro, trabalho e estudo, não sou promíscuo e tenho satisfação em ser doador...poder auxiliar quem precisa(apesar de ter que mentir, pois é muito constrangedor, quando perguntam se tenho relação com outro homem )acho que o M.S tem que orientar e treinar os técnicos da saúde( médicos, enfermeiros, bioquímicos e tecnicos de laboratórios) pra realização de exames mais sensíveis e específicos em busca dos agentes transmissores das doenças e não privar um ou outro grupo de ter essa atitude de solidariedade...

Anderson : Muito me assombra esta matéria uma vez que os bancos de sangue estão cada vez mais reduzidos com seus estoques... Não quero nem pensar no que vai acontecer daqui pra frente com tantas restrições, uma vez que grande maioria da população esta exatamente enquadrada nessas condições de "risco". Na verdade é uma pena eu não poder ajudar outras pessoas com um ato tão humano, por ser "gay" e apesar de manter uma vida sexual ativa e correta com uso de preservativo acima de tudo. Só me resta lamentar...

Josimar : O Objetivo não é a exclusão???? E o que esta fazendo??? Parem para Pensar...Hipocrisia pura!!!!

ton: Essa foi maior ipocrissia que eu já vi, casais certinhos, que ele sai com parceirinhos e ela chifra ele a doidado, isso pode pois, são casados e para a podre sociedade brasileira, eles não fazem parte do grupo de risco, troca de casais ou o famoso swing, isso não existe, mas gays que tem um relacionamento duradouro e estável, não podem por que são gays, ou seja que esse grande ilustre do Ministério faz parte do ministério do Evangélicos e companhia ltda? esta cada vez mais difícil conseguir direitos nesse pais, e com a Igreja Católica que matou mais na inquisição do que a aids tem matado, condeou pessoas a morte por serem todos poderosos que continuam ainda com esse poder absurdo que ninguem tem coragem de enfrentar senão morre, decide se pode ou não colocar no ar um simples beijo gay em um novela de horário nobre, mas putaria heterosexual pode,e por ai vai.

Rafael O. Ventimiglia dos Santos: Serei o mais breves possível com relação a esta matéria. O Ministério da Saúde não pode generalizar e tampouco proibir a doações de sangue por parte dos gays e dos HSH. Isso é uma forma de discriminação, afinal de contas não é pelo fato de eu ser um Gay ou um HSH que significa que eu não me protejo nas minhas relações sexuais. Sou doador de sangue e ghostaria de saber qual a atitude do Hemocentro quando eu chegar para doar, informar que sou gay e me proibirem de tal atitude caridosa. Será que serei punido? Será que estão prontos para várias ações na justiça contra o Estado?

Nereu: Perceberam por que a PL 122 não vai a voto? Se for e for aprovada... o Ministério da Saúde, isto é o governo deverá ser preso por homofobia.

Fernando Schweitzer: Eu tenho na minha carteira de doador marcado já minha 13ª doação já que só se pode doar de 3 em 3 meses. Além de estar cadastrado como possível doador de medula óssea. Quero ver um dia um filho de figurão ou um figurão que precise de doação de medula precisando de transplante de medula, e eu sendo o único compatível no país. Vou até o setor de doação com mídia junto e na hora vou pedir desculpas e dizer: Não posso ser doador pois sou homessexual.

Robson: O texto é sim, preconceituoso e esbarra numa postura retrógada e excludente por parte do governo federal, cujo presidente Lula, se diz defensor da união estável. Controverso esse governo nosso, não?! O final do texto emitido pelo órgão é hipócrita. "O objetivo não é a exclusão do grupo de gays". Me poupe.

Samuel: Isso significa, então,que o Ministério Miserável da Saúde confia naquela bosta de questionário que é apresentado para o doador? E se o doador mentir? E o que mais interessa: fazer os exames e detectar se o sangue é saudável ou ser um bando de incompetentes e miseráveis que não querem trabalhar nem fazer os exames necessários? Somente gays podem ter essas doenças? Isso significa que o Ministério Miserável da Saúde quer transferir a sua responsabilidade para uma merda de questionário?

luciano rodrigues: Mas que chato!!! qual o critério que usaram para avaliação de doadores,foram de pessoas promiscos de vida leviana,e os que assumem uma vida segura onde ficam sou doador a tempos ,fiquei certamente decepcionado,

Mauricio: Queria ver mesmo isso ir pro planauto o monte de parlamentar gay que tem no congresso

Ton: Que lamentavel esta situação, pois mostra mais uma vez que não sendo feito teste adequados com o sangue doado, estão indo só pela cara de quem doa. Que muitos ja podem estar infectados sem ao mesmo saberem que foi do sandue que "supostamente" tenha vindo de testes previos para o uso. Tem gente morrendo... que pena.

Luiz Carlos: Bem, como eu sempre falo e volto a falar, durante a campanha pelo aborto, pela liberação da camisinha, pela pilula do dia seguinte,pela liberdade de homens e mulheres casarem com pessoa do mesmo sexo,e o ministro TEMPORÃO,posando de liberal e metendo os ferros na Igreja CATÓLICA apresentando-a como retrogada e responsavel por todas as mazelas do mundo.Eis ai, os fevorosos defensores da politica do Minstro da Saude "temporão", boa rasteira que foi dada, no fundo uma perseguição velada, vamos vê quem é quem e dai ...Isso me lembra as politicas nazistas,facista e solicialista tanto russa como chineza. Eu so lamento, enquanto a igreja procurava fazer um trabalho coerente de inclusão e ministerio publico faze um trablho de exclusão classiva.E o mesmo que, do tipo, olha, a doença é não é contagiosa, mas,ninguem chegue perto pois pode adoecer.

Anterior  1 2 3 4 5  Próxima 

Ofertas Atirados

 

 

Cueca Breathable Mesh - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 112,00

 

 

Cueca com Fechos Magnéticos Break A Way - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 125,90

 

 

Cueca Maximum Front Enhancement - Coleção Envy

 

Preço: R$ 149,00
PROMOÇÃO: R$ 112,00

 

 

Jockstrap Maximum - Branca - Coleção Envy

 

Preço: R$ 199,00
PROMOÇÃO: R$ 169,90


É expressamente proibido a reprodução parcial ou total de qualquer conteúdo do site A Capa sem prévia autorização por escrito dos responsáveis.
A Capa na iTunes App Store A Capa no Android Market RSS Facebook Twitter SoundCloud
Cadastre-se no informativo